Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

A ampulheta da vida

Cada vida é uma ampulheta

Com grãos de areia

 

Quantos são?

Ninguém sabe...

 

Algumas ampulhetas

Estão cheias de grãos de areia

No entanto, parecem vazias

Porque os grãos apenas caem

Passam de presente a passado

Sem serem contemplados

 

Outras ampulhetas têm poucos grãos

No entanto, cada grão que cai

É respirado, vivido e absorvido

Como se fosse o último

 

Há também algumas ampulhetas

Em que só a areia já caída é valorizada

Olha-se para ela sem se dar conta

Que mais grãos continuam a cair

 

Há ainda as ampulhetas

Em que apenas se olha

Para os grãos que nem sequer ainda cairam

Perde-se demasiado tempo a pensar

Como poderão vir a ser

Mesmo sem se ter a certeza

Que existem e que vão passar no estreito do presente

 

E afinal é tão somente esse que conta

É o aqui e o agora

O presente da vida...

 

Se o grão seguinte é negro...

Nunca o poderemos saber...

Se o próximo é dourado...

Quem sabe?

 

Temos apenas que vivê-los

Com a emoção que cada um deles exige...

 

publicado por SRock às 21:43
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Mammy a 17 de Dezembro de 2011 às 20:47
É mesmo... Bj. <3

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Luta de silêncios

. ...

. Fugiste daqui

. Não sei quem quero ser…

. Por tudo...

. O que sinto…

. Mesmo antes de acordar

. Caminho...

. Um desejo de Natal

. Sonhos…

.arquivos

. Abril 2015

. Março 2014

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

blogs SAPO

.subscrever feeds